Connect
To Top

Cirurgia bariátrica – Fazer ou não?

A cirurgia bariátrica, mais conhecida como redução de estômago, é praticamente uma “varinha mágica” para quem precisa perder muitos quilos de maneira rápida. Mas será que é assim mesmo que funciona?

A técnica de redução de estômago está cada vez mais popular, mais de 20% da população brasileira é considerada obesa! A obesidade é uma epidemia mundial!

Saiba que TODOS procedimentos cirúrgicos envolvem riscos (até mesmo se você for colocar um silicone corre riscos). O que mais ouvimos de pessoas em dúvida de fazer a redução de estômago é:

Tenho medo de morrer na cirurgia!

Esse é o medo mais comum entre as pessoas que pensam em fazer a cirurgia. Por ser uma intervenção cirúrgica, pode ter complicações e até mesmo levar à morte.

Hoje você vai saber o outro lado a respeito da redução de estômago que poucas pessoas falam. Eu não quero te assustar, mas sim, abrir o jogo!

Como é o procedimento

Os procedimentos cirúrgicos bariátricos causam perda de peso ao restringir a quantidade de alimento que o estômago pode suportar.

Isso causa má absorção de nutrientes. Os procedimentos bariátricos também costumam causar alterações hormonais.

Quem pode fazer cirurgia bariátrica

Só podem fazer a cirurgia quem tem IMC acima de 40 ou se você tiver diabetes ou hipertensão pode fazer com tanto que tenha mais que 16 anos. Para calcular o seu IMC é muito simples, basta dividir o seu peso pelo dobro de sua altura.

Quais os riscos, complicações e efeitos colaterais REAIS DA REDUÇÃO DE ESTÔMAGO

Todos os procedimentos cirúrgicos acarretam riscos. Seu médico pode te orientar sobre todas as possíveis complicações da cirurgia bariátrica. Tanto a curto como a longo prazo, e responder a quaisquer perguntas.

Os principais riscos pós-operatórios são:

  • Refluxo ácido
  • Riscos relacionados à anestesia
  • Náusea e vômito crônicos
  • Dilatação do esôfago
  • Incapacidade de comer certos alimentos
  • Infecção
  • Obstrução do estômago
  • Ganho de peso ou falha em perder peso
  • Baixo teor de açúcar no sangue
  • Desnutrição
  • Úlceras
  • Obstrução intestinal
  • Hérnias
  • Alterações hormonais

Queda de cabelos

 Normalmente entre 6 e 8 meses de pós operatório para obesidade é  expressiva perda de peso. A queda de cabelo é uma questão frequente.

O organismo do paciente quando perde peso tenta diversas formas de poupar energia. Sacrifica algumas funções consideradas “não vitais” como por exemplo a manutenção do crescimento e preservação dos folículos capilares.

Outra causa de queda de cabelo, apesar de ser muito precoce no pós operatório, são deficiências leves de micronutrientes. Como já expliquei mais acima para você, após a cirurgia seu organismo não via mais absorver nutrientes da mesma maneira.

Suplementação de multivitamínicos

Sim, após a cirurgia, seu médico vai te indicar suplementos. Os pacientes são acompanhados através de exames de sangue a cada 4 meses nos primeiros 2 anos, semestralmente do terceiro ao quinto ano e anualmente após o 5o ano.

Por estes e outros motivos, quem passa por esta cirurgia precisará se submeter a exames médicos regulares e fazer acompanhamento nutricional para o resto da vida. 

Uma verdade é que, as chances de sucesso são maiores para aqueles que têm acesso a um bom acompanhamento no pré e pós-operatório, junto à uma equipe multidisciplinar (médicos, nutricionistas e psicólogos). Somente a partir deste esforço conjunto é possível rever hábitos e adotar um novo estilo de vida.

Mas nem sempre é assim: nem todos os pacientes têm entendimento, preparo psicológico e mesmo condições financeiras para encarar a avalanche de mudanças físicas e emocionais ao mesmo tempo que se desencadeiam a partir desta decisão.

Mudança da mente é o que causa mais risco

A parte psicológica é a que mais precisa ser alterada e onde as pessoas sentem mais confusão. Pois querem continuar com o antigo hábito de comer muito, mas agora seu corpo já não poderá mais responder da mesma maneira.

Você certamente deve se lembrar do drama vivido por Chiquinho Scarpa em 2009?

Depois de uma cirurgia de redução de estômago para perder peso, ingeriu 5 litros de água e suco. Um dos pontos da cirurgia estourou e o líquido vazou para a cavidade abdominal, provocando uma peritonite – infecção na membrana que reveste os órgãos internos. Chegou à beira da morte ao Hospital Sírio-Libanês, com infecção generalizada e sinais de falência no fígado, no pâncreas e nos rins.

cirurgiabariatrica

Existem muitos casos que as pessoas obtêm sucesso, porém não estão imunes a voltar a engordar após um ano de cirurgia. 

Observe esse números:

Só em 2018, mais de 100 mil pessoas no Brasil se submeteram à uma cirurgia bariátrica!

Acreditando um método definitivo e rápido para tratamento de sua condição de obesidade.

Infelizmente mais de 50 mil, ou seja, mais da metade delas, terão algum grau de reganho de peso.

Você deve se perguntar se vale a pena correr este risco ou se é melhor tentar naturalmente, com dieta balanceada, exercícios? Só você pode responder essa questão, porém consciente dos riscos que corre!

>>> Compartilhe esse post com alguém que pensa em fazer a cirurgia, pode ser muito útil!

 

Summary
Review Date
Reviewed Item
Redução de estômago fazer ou não?

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Emagrecimento

O Guia Saúde em dia foi pensado com todo carinho e cuidado para levar até você mais informação sobre saúde, emagrecimento saudável, bem-estar e estilo de vida! Seja super bem-vindo(a)! Siga nossa página e curta nossas redes sociais para ficar sempre por dentro das novidades!

Categorias

Facebook

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.